Existem inúmeras opções disponíveis no mercado, mas como saber qual o método ideal que devemos escolher na hora de nos depilarmos? Na verdade, para cada parte do corpo, existe um método que melhor se adapta, pois a pele das axilas, por exemplo, é muito mais fina do que a pele das pernas. Eu sempre usei aquele depilador Satinelle, mas percebi que os pêlos das pernas encravavam e coçavam muito ao crescerem. Assim, passei a alternar o método: um mês com cera quente, outro com Satinelle. Depilação das pernas resolvida! Mas e o restante? Eis outras opções para avaliarmos:
Com linha:
Experimentei esse tipo de depilação a primeira vez nos EUA durante um passeio pelo shopping. Vi uma típica mulher árabe das sobrancelhas perfeitas manuseando a linha com grande maestria, enquanto desenhava sobrancelhas perfeitas na menina que estava na cadeira. Logo entrei na fila para testar a técnica! Foi rápido o processo e razoavelmente indolor. 

Feita com um fio de poliéster, a técnica depila desde a raiz sem machucar o folículo piloso, estrutura que dá origem ao pelo. O método costuma ser um pouco mais dolorido que a cera, mas promete uma pele sem irritação.  A depilação com linha é um método bem simples e, bastante indicado para pessoas que possuem a pele sensível ou têm algum tipo de alergia. Ela tem uma vantagem que vem atraindo cada vez mais pessoas – os pelos demoram mais tempo para crescerem. Cerca de 95% dos pelos podem ser tirados por meio da depilação com linha. Outra vantagem da depilação é que, ela vai eliminando também as células mortas, proporcionando assim, uma pele com aspecto mais saudável. Mas é importante lembrar: a depilação com linha pode ser feita somente no rosto, nas axilas, entre os seios, mãos e pés.


COM CERA:
Apesar de duradora, pode causar bolinhas e vermelhidão. Por isso, é bom hidratar e esfoliar a região três vezes por semana.
 


Cera quente: a cera quente é mais indicada para pessoas mais sensíveis à dor. O calor funciona como um antiinflamatório, dilatando os poros,  facilitando a saída do pelo e,  consequentemente, provocando menos dor. Ao contrário do que muita gente pensa, a cera quente não mancha a pele se for aplicada devidamente.

Cuidado: mulheres que possuem varizes muito grandes devem evitar a cera quente, pois ela dilata ainda mais os vasos sanguíneos. 

Cera fria: 
A técnica é mais prática para quem quer se depilar em casa. Existem kits à venda na farmácia com papelotes para aplicação e produtos pós depilação. Boa opção para levar em viagens longas, principalmente para o exterior. É o tipo de depilação adequada para quem tem varizes e/ou sensibilidade ao calor


Cuidados:

– Os pelos precisam estar mais compridos para a retirada, o que atrapalha bastante, principalmente no verão.

– A cera fria é mais dolorida.


Lâmina:

É a melhor opção para quem tem alergia à cera. Esqueça o mito: depilação com lâmina não engrossa os pelos. Mas é preciso ter muito cuidado ao manusear a lâmina. Eu sempre tirava “fatias” da minha perna quando me submetia a esse procedimento, pois nunca tive paciência de fazer devagarzinho. Todo cuidado é pouco!
 

CREMES DEPILATÓRIOS:
Fazem o mesmo efeito da lâmina, mas deixam a pele mais macia. É rápido e você pode fazer em casa mesmo, mas deve ter cuidado se tem pele sensível, pois os cremes contêm ácido. Respeite as instruções de uso e observe o tempo de exposição da pele ao produto para evitar irritações!
 
 

LASER:
Muita gente morre de vontade de acabar de vez com os pelos, mas ainda não resolveu marcar suas sessões de depilação a laser por um simples medo. Afinal, é o método mais tecnológico de depilação e, por isso, dúvidas são naturais. 

A sessão pode custar, em média, até 200 reais para áreas maiores, como a perna. Já buço e virilha ficam mais baratos. São necessárias, no mínimo, cinco sessões para ver o efeito. Um alerta muito importante: se for comprar em sites de compras coletivas, verifique se o profissional que aplica o laser é um dermatologista!

A sensibilidade à dor varia entre as mulheres, mas a maioria reclama da dor dos aparelhos a laser. Isso acontece porque, para chegar ao folículo piloso, a luz precisa atravessar a pele. Para amenizar a dor, algumas clínicas oferecem pomadas para anestesiar a pele. Além disso, tente optar sempre que possível por aparelhos que tenham algum tipo de resfriamento — é só perguntar ao médico.


Apesar do método a laser ser chamado de “definitivo”, os pelos podem, sim, voltar a crescer! Mas isso só acontece pelo menos após seis meses, e não é em todos os casos. Os especialistas afirmam que ainda que cresçam novamente, voltarão mais finos e claros. Nada que uma sessão de manutenção não possa resolver!

A ponteira de luz pulsada é um dos lançamentos do mercado para conseguir melhores resultados — dizem os médicos que a redução chega a 95% dos pelos. O resultado do tratamento é superior aos dos principais lasers. Outra vantagem é o fato de não ser tão doloroso como as aplicações existentes no mercado, porque a ponteira possui um resfriamento que protege a superfície da pele.


Sou louca para fazer a depilação a laser nas pernas, mas confesso que ainda não tive coragem… alguém aqui no blog já fez a depilação a laser? Conta pra gente! Bjs

2 COMENTÁRIOS

  1. Estou fazendo depilação a luz pulsado na axila, praticamente não sinto dor alguma, mas já fiz 5 sessoes e apenas uns 35% dos pelos foram eliminados.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here