INSTAGRAM: @derepentetrintei

Quem ama cuida! Quem nunca ouviu essa frase? Concordo que se não cuidar o amor morre, seca, não dá flores e frutos, mas esse sentimento deve ser saudável! Do ponto de visto psicológico, o ciúme obsessivo é um sentimento que denota angústia, insegurança, baixa auto estima, solidão, um sofrimento que prejudica as relações interpessoais.

O ciúme excessivo está diretamente associado a falta de confiança em si mesmo. Entenda… muitas vezes, como defesa, transferimos a responsabilidade para o nosso parceiro e nos colocamos numa posição de vítimas dos fatos. A insegurança é sempre nossa, e nunca do outro. Quando se torna excessivo, pode-se chegar ao ponto de delírios de perseguição, sentimentos paranoicos , fantasias de situações inexistentes. A complexidade desse sentimento é grande, pois está ligado a pensamentos, emoções, reações físicas e comportamentais.

ciumes

Ciumentos excessivos invadem a privacidade do outro, abrem correspondências, mexem nas roupas, no celular, na agenda, fuxicam as redes sociais, buscam ter o domínio do parceiro e o controle dos fatos. Essas atitudes geram sensação de desconforto, raiva, desgaste e brigas. Vale lembrar que o ciúme excessivo não está ligado apenas a relação de homem e mulher, mas a qualquer outro tipo de relação, seja amizade, família, trabalho..

Muitas pessoas acreditam que o ciúme é uma demonstração ou forma de prova de amor. Mas sabemos que nada que é destrutivo deve ser alimentado em nenhuma relação. O amor é um sentimento que deve gerar segurança, conforto e felicidade! Se gerar algum sentimento destrutivo é qualquer outra coisa, menos amor. Já dizia Cazuza: “Eu quero a sorte de um amor tranquilo. Com sabor de fruta mordida. Nós na batida no embalo da rede. Matando a sede na saliva…”

Portanto, devemos alimentar bons sentimentos nas nossas relações. O ciúme deve ser transformado em carinho, cumplicidade e confiança.  E aí? Como anda seu ciúme?

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here