Muitas mulheres que fazem dieta se confundem ou não têm conhecimento desse fator: devo contar calorias ou contar carboidratos (ou contar os dois) para perder peso? O que não falta é controvérsia na comunidade médica sobre os benefícios da restrição de carboidratos x o benefício da restrição de calorias para que o corpo perca peso com eficiência e saúde. Sempre fiquei um pouco perdida nesse quesito, até que meu marido ficou diabético e eu precisei aprender a contar carboidratos na marra! No início o processo não foi fácil, mas observando a dieta dele, resolvi adaptar o meu cardápio ao dele não apenas para auxiliá-lo no processo de reeducação alimentar, mas também para “sentir” esse processo em meu corpo.
POSTS RELACIONADOS:
 11 DICAS PARA ACELERAR O METABOLISMO
JILLIAN MICHAELS: GENTE QUE INSPIRA!
SERÁ QUE MUSCULAÇÃO EMAGRECE MESMO?
PILATES: O QUERIDINHO DA VEZ!
Existem dois tipos de carboidratos que ingerimos: simples (pães, doces, bolachas…) e os complexos (integrais). Os primeiros são digeridos rapidamente pelo corpo, ao passo que a segunda classe é digerida mais lentamente.

Até então eu não percebia, mas um aumento rápido do açúcar no sangue, que é conseqüência de comer alimentos com carboidratos altamente refinados, pode ser um fator chave na superalimentação e ganho de peso, especialmente na região abdominal. Uma ingestão de alimentos com qualquer tipo de carboidrato desencadeia a liberação de insulina para limpar o excesso de glicose da corrente sanguínea. Mas o consumo de carboidratos altamente refinados pode fazer com que o pâncreas bombeie quantidades ainda maiores de insulina para ajudar a restabelecer os níveis normais de açúcar no sangue. Se a insulina eliminar a glicose muito rápido, o nível de açúcar irá despencar. Quando o nível de açúcar no sangue cai abruptamente, o estômago e o cérebro enviam sinais de fome que te levam a comer mais comida (glicose) para elevar o nível de açúcar no sangue outra vez. Se mais uma vez você escolher satisfazer sua fome com mais carboidratos simples, você vai desejar ainda mais doces. Mas ao invés de sentir-se cheia e satisfeita, você se sentirá constantemente faminta. Isto significa que uma dieta que contém muito carboidrato simples pode levá-la a um ciclo vicioso de fome, onde se come mais e ganha-se peso. E quando se gera picos e picos de insulina no organismo, advinha o local de acúmulo de gordura? Sim queridas amigas… ali, bem ali: na barriga!
 
Quando se trata de perder peso (ou prevenir o seu aumento), aprendi que  se deve optar por carboidratos complexos. Eles têm mais vantagens sobre os carboidratos simples. Levam mais tempo para serem digeridos e provocam um tipo diferente de reação do açúcar no sangue. Eles entram na corrente sangüínea mais lentamente e portanto elevam os níveis de glicose mais gradualmente. Como resultado, os níveis de açúcar no sangue tendem a permanecer estáveis, o que significa que seu cérebro não vai receber sinais de fome por um período de tempo muito mais longo. Além disso, os carboidratos complexos contêm fibras e os carboidratos simples não. Fibras, como você sabe, não são digeridas, portanto lhe trará zero calorias, mas não só isso, as fibras adicionam volume à sua comida, assim você se sente mais saciado e satisfeito após comer.
7e28a2ea60814cc08f72a59c5a80cdea
Não é necessário e nem aconselhável que se elimine carboidratos da dieta alimentar nem de um diabético! O que se busca é evitar que haja picos glicêmicos na corrente sanguínea, processo esse que traz desequilíbrio na alimentação como um todo. Além disso, o pico glicêmico sobrecarrega nosso pâncreas sem necessidade! Não é à toa que o diabetes é uma doença que tem se alastrado de forma assustadora nos últimos tempos (tipo 2): devido à forma errada das pessoas de se alimentarem.

Para sabermos qual o índice glicêmico de cada alimento foi criada uma classificação – veja abaixo:

O alimento referência é o açúcar simples, que tem índice = 100
Alimentos com IG baixo: abaixo de 55
Alimentos com IG intermediário: entre 55 – 70
Alimentos com IG alto: mais de 70
Refrigerantes – 68
Suco de maça – 46
Suco de laranja – 40
Abacaxi – 66
Banana – 55
Cereja – 22
Damasco desidratado – 31
Maçã – 38
Melancia – 108
Laranja – 44
Passas – 64
Tâmara desidratada – 103
Cenoura cozida – 44
Uva – 46
Amendoim – 12
Barra de chocolate – 49
Batata frita – 75
Bolo simples – 67
Pipoca – 55
Sorvete – 61
Leite desnatado – 32
Iogurte sem gordura com açúcar de frutas – 33
Iogurte sem gordura sem açúcar de frutas – 14
Batata inglesa cozida – 63
Beterraba – 64
Milho enlatado – 55
Bagel – 72
Baguete francesa – 95
Biscoito tipo waffer – 77
Bolacha de água – 78
Croissant – 67
Pão branco tipo Frances – 70
Pão integral – 60
Pão de levedo – 57
All brain – 51
Aveia – 55
Corn Flakes – 84
Farelo de aveia – 74
Mel – 58
Mingau de aveia – 49
Musli – 56
Arroz arbóreo – 44
Para se estabelecer a quantidade de carboidrato adequada que você deve ingerir para perder peso com eficiência e de maneira saudável, é necessário que você procure um nutricionista, pois ele é o profissional capacitado para poder quantificar aquilo que seu corpo realmente necessita. Lembre-se de que dietas sem carboidrato, além de fazerem mal ao seu corpo, são impossíveis de serem praticadas pela vida toda. Esta é a razão de muitas pessoas perderem peso, mas não conseguirem continuar magras.
Desde que aprendi a contar carboidratos, conseguir reduzir consideravelmente minha gordura abdominal e corporal como um todo. Além disso, não tenho tantas oscilações de fome e necessidade de comer doce, pois os níveis de açúcar no sangue tendem a ficar constantes. Contar carboidratos pode realmente não ser o caminho mais fácil, mas é o caminho para o sucesso! Além de se obter um corpo bonito, a sua saúde agradece!
Um beijo!

Comments

comments

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here