INSTAGRAM: @derepentetrintei

Olá, meninas!

Eu amo romances de época, ainda mais quando são bem-humorados, românticos e com momentos de tirar o fôlego.

É o caso de Desejo à meia-noite, o primeiro livro da série Os Hathaways, da autora Lisa Kleypas.

CAPA-LIVRO

Em Desejo à meia-noite, somos apresentados aos irmãos Hathaway. Leo, o mais velho, herdou o título de lorde Ramsay e vive bêbado desde que perdeu sua noiva para uma doença. Amélia, a mais velha das mulheres, teve o coração partido e desistiu de se casar. Win, a segunda mais velha das mulheres, tem a saúde debilitada por conta de uma doença que lhe deixou sequelas. Poppy está na idade de se casar, mas a família mal tem dinheiro para se sustentar, quanto mais para torná-la atrativa para alguém. Beatrix, a mais jovem, é cleptomaníaca e rouba objetos quando está sob pressão.

Desejo à meia-noite conta a história de Amélia com o cigano Cam Rohan. Eles se conhecem uma noite, quando ela procura pelo irmão em um clube masculino de Londres, e imediatamente sentem-se atraídos um pelo outro. Cam ajuda Amélia a encontrar Leo, mas antes de se separarem, rouba dela um beijo apaixonado.

Ao se mudar de Londres para a propriedade de Ramsay House com os irmãos, Amélia espera nunca mais ver Cam, mas logo no primeiro dia o encontra ao passar pela propriedade vizinha, onde ele está hospedado.

Percebendo a situação difícil da família Hataway, e sem conseguir esconder seu interesse pela bela e forte Amélia, Cam começa a ajudá-la. Mas Amélia já sofreu muito por amor, é independente, e não permite que ninguém faça nada por ela.

Felizmente, Cam não se importa se sua ajuda é bem-vinda ou não. Em pouco tempo ele aprende muito sobre a única jovem que lhe interessou em muito tempo, e apesar de ser metade cigano e desejar viver de forma livre, ele se vê cada vez mais preso nas garras de um amor maior que tudo o que já experimentou.

Entre algumas situações difíceis, e outras muito divertidas, os dois se verão cada vez mais próximos. Cam, por ser cigano, tem muitas superstições e age por instinto. Quando sente que algo poderoso está acontecendo ele se vê obrigado a tomar uma decisão entre abandonar o mundo dos gadje (como os ciganos chamam os homens brancos) e partir atrás de suas raízes ciganas, ou ficar e fazer de Amélia sua mulher.

Quanto a Amélia, ela terá que decidir se continuará vivendo apenas para ser o porto seguro de sua família, ou se deixará que alguém descubra suas fragilidades e cuide dela para sempre.

Conseguirá o casal resistir ao desejo da meia-noite?

Minha opinião:

Gostei demais do livro, primeiro, porque amo os romances de época, e depois, porque ele consegue ser divertido, romântico e sensual ao mesmo tempo. A teimosia de Amélia é até bonita. Ela está acostumada a cuidar de todos e a engolir seus problemas. Ela é a rocha da família enquanto Leo se comporta feito um completo idiota, e sua força, assim como a fragilidade mascarada por seu autoconfrole, atraem Cam. Já ele, meio cigano, meio gadje, não se sente parte de lugar nenhum. Ele também é forte, decidido, inteligente, e possui a honra e lealdade que muitos dos homens brancos desconhecem. Como homem, tende a ser apaixonado, impulsivo e possessivo. Ele é bastante fiel a um ditado da sua tribo que diz que se um rom desejar uma mulher, ela será dele. As cenas de discussão entre ele e Amélia são bastante divertidas, e as de amor, são quentes e doces ao mesmo tempo.

Estou louca para ler os outros livros da série. Cada um contará a história de um dos irmãos Hathaway, uma família estranha, divertida, e cheia de amor.

Trecho:

“Rohan se aproximou dela em dois passos largos. Antes que Amélia pudesse se mexer, pensar ou mesmo respirar, ele a jogou inteira contra si e puxou sua cabeça para junto da dele.

Rohan a beijou com uma entrega indecente que a deixou tonta. Seus braços a seguravam com firmeza, mantendo-a equilibrada enquanto sua boca capturava a dela no ângulo certo. As mãos de Amélia tentaram reagir, as palmas encontrando os músculos fortes do seu peito, os botões da camisa. Ele era a única coisa sólida em um mundo caleidoscópico.”

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here