INSTAGRAM: @derepentetrintei

Olá, meninas!

Quando comecei a ler Primeiro amor, de James Patterson, imaginava um livro leve com um romance açucarado entre dois adolescentes. Fico feliz em revelar que fui supreendida por uma história bastante profunda e emocionante.

LIVRO

Axi Moore é uma garota de 16 anos com uma família completamente desestruturada. Sua irmã morreu jovem, vítima de câncer. Sua mãe não conseguiu segurar as pontas e abandonou ela e seu pai, que usa a bebida como válvula de escape.

Com tudo que há de errado em sua vida, Axi é uma garota certinha, estudiosa, e nem um pouco rebelde.

Tudo muda quando, cansada de tudo, ela decide fugir para fazer uma grande viagem pelos Estados Unidos com seu amigo Robbinson. Mesmo não acreditando que a MC (Menina Careta) esteja falando sério, ele aceita ir com ela.

Ao contrário de Axi, Robbinson é naturalmente rebelde. Antes mesmo de a viagem começar, ele rouba uma Harley-Davidson por se recusar a atravessar o país a bordo de ônibus perigosos e mau cheirosos.

Durante a viagem, eles irão acampar onde conseguirem, conhecerão muitos lugares e pessoas diferentes, e se apaixonarão.

Axi e  Robinson irão descobrir que viver intensamente por algumas semanas pode ser melhor do que viver uma vida inteira sem emoção.

Terminei esse livro de madrugada, com lágrimas nos olhos, e um desejo de viver bem a vida. A história tem a mesma pegada de outros romances para  jovens adultos como A culpa é das estrelas e Um amor para recordar.

Uma das coisas que mais me emocionou foi saber que a história foi baseada na história do autor. Inclusive ele dedica o livro para a moça que foi o seu primeiro amor.

Trechos:

“Eu não conseguia nem mesmo dizer a um garoto que o amava. Que, toda vez que olhava em seus olhos, sentia como se estivesse me afogando e sendo salva ao mesmo tempo. Que, se tivesse que escolher entre morrer amanhã e passar o resto da vida sem ele, eu seriamente consideraria optar pela morte iminente. “

“— Onde está o manual de instruções para as coisas importantes? Eu quero! — gritei. — Quais são as instruções para, não sei, para a vida?

A risada de Robinson desapareceu lentamente.”

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here